Patrícia Acioli  foi uma juíza brasileira. Como juíza, reprimia o crime organizado e, principalmente, policiais corruptos. Morreu em agosto de 2011, assassinada por policiais que estavam sendo por ela julgados.

Ela era formada pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Entrou para o poder judiciário em 1992 no Serviço Jurídico. Desde 1999, trabalhava como juíza na Quarta Vara Criminal de São Gonçalo. Se caracterizava por aplicar duras penas contra os traficantes de drogas, gangues e policiais corruptos. 

Por conta de seu procedimento, já havia recebido várias ameaças de morte. 

Em São Gonçalo, a grande juíza leva seu nome em fórum e até uma cadeia pública. Ontem, em Niterói, a grande juíza ganhou uma árvore, batizada de 'árvore da Patrícia', que foi apresentada pelo prefeito Rodrigo Neves (PT).  

"Patrícia Acioli foi uma mulher forte e corajosa, um orgulho para o nosso país e para a nossa cidade. Não podíamos deixar de homenagear uma juíza e cidadã niteroiense, que tanto batalhou contra a corrupção e impunidade no nosso estado, quatro anos após sua dura perda. Essa é uma homenagem a uma pessoa que cumpriu sua missão, sua responsabilidade com a sociedade até o momento final de sua vida. Tenho certeza de que a nossa querida Patrícia, além de deixar um legado aos seus filhos, também cumpriu papel muito importante na luta pela justiça, por uma sociedade mais equilibrada e civilizada.Transmito meus sentimentos a toda família e amigos, nós sempre levaremos Patricia em nossas lembranças e ações." Disse o prefeito Rodrigo em seu facebook.