A votação sobre a instauração da CPI da merenda vai acontecer dia 11/08, na câmara municipal de São Gonçalo.  Vereadores da comissão de educação da câmara de São Gonçalo, vistoriaram, hoje, duas escolas municipais da cidade para ver o estado da merenda. A medida dos parlamentares foi tomada depois de receberem diversas denúncias sobre isso. A vistoria aconteceu na manhã desta sexta, 07/08.

Os vereadores que já pretendiam instaurar a CPI, também ganharam mais um motivo para aprovar a abertura da comissão. Nesta quinta-feira (06), os caros edis foram informados que o Ministério da Educação bloqueou o repasse de verbas destinado às escolas do município. De acordo com diretores do Sindicato dos Professores (Sepe) de São Gonçalo, a suspensão foi feita porque a prefeitura não prestou contas ao Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb).

"Identificamos várias irregularidades, como alimentos de péssima qualidade, falta de regularidade na entrega, unidades servindo apenas uma refeição por dia, outras oferecendo apenas biscoito e refresco. O contrato entre a prefeitura e a empresa que fornece merenda aumentou em quase 200%. Era de R$ 8 milhões por ano e agora está em R$ 18 milhões. Com esse valor, não era para ter melhorado a qualidade da merenda?", questiona o vereador Alexandre Gomes, integrante da comissão de educação.

A abertura da CPI será votada pela Câmara Municipal na próxima terça-feira (11).
Em nota, a assessoria de imprensa da Prefeitura de São Gonçalo negou as irregularidades na prestação de contas. Afirmou ainda que as verbas não estão bloqueadas e que as escolas estão abastecidas de merenda. Entretanto, o município continua constando como irregular no cadastro do Sistema CACS-Fundeb.

A rede Record, esteve junto aos parlamentares acompanhando a fiscalização.

Algumas informações de EXTRA

VEJA O DESFECHO DESSA HISTÓRIA, CLIQUE AQUI