Valorização da cultura e do legado histórico de personalidades de projeção municipal, nacional e internacional. Com esse intuito, o vereador Marco Rodrigues (PSD) elaborou um projeto de lei que determina a exposição de dados biográficos dos respectivos patronos das unidades escolares do município de São Gonçalo. 

Para o autor da lei 226/2013, a afixação de quadros instrutivos cumpre um relevante papel no aprendizado das crianças.

“A escola é o lugar do conhecimento, do saber. Devemos estimular o aprendizado para além das disciplinas curriculares. As unidades de ensino de escolar também precisam ser um lugar de fomento à cidadania para que as futuras gerações formem uma massa crítica na perspectiva do progresso. Conhecer a história traz o sentimento de pertencimento de grupo e a vontade de se engajar visando melhorias”, explicou o vereador.

Na opinião do geógrafo Thiago Soares a lei cumpre um relevante papel social. "É importante para os cidadãos de São Gonçalo conhecerem estes personagens históricos, para que isto possa colaborar com a sensação de pertencimento ao lugar e também por motivos de valorização da cidade que habitam. São Gonçalo tem muitas histórias e lugares de valores históricos que normalmente são completamente desconhecidos dos moradores. Neste sentido, acredito que esta lei é benéfica na valorização do sentido de comunidade desta cidade e também para o ego do gonçalense." 

Na foto, a escola municipal Zeyr de Souza Porto, no Anaia. Zeyr foi ex-prefeito da cidade. Outras escolas também recebem nomes de personalidades gonçalenses, como a municipal professora Estephânia de Carvalho, que fundou o colégio São Gonçalo e tem seu nome na principal praça de SG, conhecida como praça Zé Garoto, no bairro Zé Garoto.

Fonte/texto: Jornal DAKI