Como dizem os moradores, um bairro cercado pela natureza e um dos poucos lugares da cidade onde existe silêncio. Assim é o Cafubá, na Região Oceânica de Niterói. Esse quadro vai mudar, mas para melhor. Após anos de espera, a perfuração do túnel, que ligará os bairros de Charitas e Cafubá, o projeto TransOceânica, diminuirá o percurso até o Centro para em média 15 minutos e é comemorado pelos moradores do bairro. Com isso, muitas ruas do local vão receber pavimentação e o bairro ficará mais valorizado. 

A professora aposentada, Enilda Larangeira, é moradora do bairro e acredita na valorização da região. “As melhorias do bairro estão diretamente ligadas à questão da infraestrutura e isto está sendo feito. Quanto à mobilidade urbana, acredito que será uma grande melhora, dada a nossa proximidade com o túnel. Espero que as vias de acesso possibilitem isto. Sabemos que obras trazem desconforto, mas sabemos também que tem prazo para terminar. Se tudo correr bem, o bairro será beneficiado”, afirma Enilda.

A professora de inglês Flavia Rodrigues, de 37 anos, é moradora do Cafubá desde um ano de idade e revela que passou a vida inteira ouvindo falar sobre o tal túnel Charitas-Cafubá e esperando por melhorias no bairro. “Tudo foi acontecendo muito lentamente para o nosso bairro, como a implantação de uma linha de ônibus que cruzasse o Cafubá e a criação de ciclovias, que não funcionam como deveriam. Uma grande parte dos moradores já está acostumada a se locomover de bicicletas, isso não é uma novidade para nós, pois por muito tempo foi a única, ou uma das melhores maneiras de as pessoas mais humildes aproveitarem a nossa região”.

Flávia ressalta ainda que tiveram que esperar o túnel se tornar realidade para que o sonho de ter um bairro com uma infraestrutura digna saísse do papel. “O preço desse progresso todo será o fim do nosso sossego, pois a parte mais importante de se morar no Cafubá é o silêncio e o privilégio de estar tão perto da natureza. Mas tenho que admitir que com as obras o bairro será ainda mais valorizado, como a melhoria da infraestrutura, a macrodrenagem e pavimentação das ruas. Esperamos que o bairro fique muito bonito”, diz.

Ela conta que os moradores estão sofrendo o transtorno que toda obra traz, porém com a sensação de que algo vai mudar para melhor. Ela destaca que já consegue se imaginar de bicicleta atravessando o túnel para passear em Charitas e São Francisco. “Já me perdi inúmeras vezes dentro do meu próximo bairro, pois o sentido das ruas vive mudando. Mas tudo é uma questão de paciência e adaptação, pois esperamos que as obras sejam finalizadas no tempo certo e com qualidade. Como usuária de carro e bicicleta, acredito que a harmonia entre os dois meios de transporte deveria melhorar. 

A criação de ciclovias mais seguras e locais para estacionamento de veículos seria fundamental”, relata Flávia. Alguns moradores se mostraram preocupados com a segurança no local. Com o crescimento natural do bairro, a preocupação é com a violência. Segundo a assessoria da Polícia Militar, o policiamento na região de Niterói é feito de forma dinâmica conforme as manchas criminais, através de rondas de viaturas. De acordo com as demandas, o Comando do 12º BPM (Niterói) irá fazer a distribuição do efetivo. O esquema de policiamento para toda a região será implementado no período da inauguração do túnel. 

O diretor comercial da Brasil Brokers Niterói, Roberto Marinho, comenta que todo crescimento em infraestrutura em um bairro é sempre bem-vindo. Com um projeto como esse de mobilidade, um número maior de pessoas vai morar na região e ele vê uma integração e valorização do Cafubá com toda a cidade. “Os benefícios de uma obra como essa atinge moradores e futuros moradores. O bairro vai possuir maior facilidade de acesso e, com isso, automaticamente a demanda aumenta. O desenvolvimento da região trará muita oferta e satisfação em morar no bairro”, afirma. 

Obra – A TransOceânica é um projeto de mobilidade urbana e será uma via expressa de 9,3 quilômetros de extensão, que vai atender diretamente 11 bairros da Região Oceânica de Niterói: Jardim Imbuí, Cafubá, Piratininga, Camboinhas, Itacoatiara, Itaipu, Maravista, Santo Antônio, Jacaré, Serra Grande e Engenho do Mato. A previsão é de transportar cerca de 80 mil pessoas por dia. A via contará com ônibus no sistema BHLS (Bus of High Level of Service), o primeiro implantado na América do Sul, equipados com ar-condicionado e com portas de ambos os lados. 

Pelo sistema, os passageiros poderão embarcar nos veículos em seus próprios bairros. Em seguida, os ônibus entrarão na faixa exclusiva do BHLS. O ônibus fará o percurso do Engenho do Mato até Charitas em 25 minutos, passando por 13 estações e pelo túnel, que não terá cobrança de pedágio. O corredor viário também contará com uma ciclovia. No projeto da TransOceânica está prevista, ainda, a integração da via com a estação hidroviária de Charitas, que será transformada em um terminal intermodal. 

Em outros pontos do bairro já é possível ver como o bairro deve ficar em sua maioria após a conclusão do túnel Charitas-Cafubá.

O bairro do Cafubá vem recebendo obras de pavimentação, drenagem, além de macrodrenagem, em diversas ruas. A Prefeitura de Niterói, através da Empresa Municipal de Moradia, Urbanização e Saneamento (Emusa), iniciou as obras de drenagem e pavimentação na décima rua do Cafubá. As obras de revitalização fazem parte do Programa Bairro Melhor, no qual a prefeitura está investindo R$ 35 milhões. No total, 22 ruas do bairro serão urbanizadas em um ano.

Nas ruas Professor Benjamin Carias (Antiga 97/Fazendinha) e na Avenida Conselheiro Paulo de Melo Kate (Avenida 6/Cafubá) estão sendo realizados serviços de macrodrenagem. Nesta última, a expectativa é de que já no próximo mês a intervenção chegue ao DPO do Cafubá. A obra em ambas as ruas é imprescindível, pois interfere no escoamento da água pluvial nas ruas transversais, impedido alagamentos nos dias de chuva.

Em julho o programa Bairro Melhor no Cafubá entregou as ruas Osíris Pitanga (antiga 64/do trecho da lagoa ao mercado), a Rua das Gaivotas e a Rua Doutor Francelino Barcelos (antiga avenida 11)

Fonte/texto/foto: http://www.ofluminense.com.br/pt-br/habita%C3%A7%C3%A3o/valoriza%C3%A7%C3%A3o-que-passa-pelo-t%C3%BAnel