Foto: Joelma Azevedo - via facebook 
Alunos e professores do Colégio Estadual Brigadeiro Castrioto, em Niterói, fizeram hoje uma manifestação contra o fim do Educação para Jovens e Adultos (EJA) que funciona na escola. A EJA é uma modalidade de ensino que nasceu da necessidade de oferecer uma chance para pessoas que, por qualquer motivo, não concluíram o ensino fundamental e/ou o médio na idade apropriada. 

Como disse o informativo sobre a manifestação, o governo do estado pretende transforma a unidade em 'ensino médio de referência', com isso, iria oferecer ensino das 7:00h às 17h, apenas para jovens entre 12 e 18 anos, assim acabando com a EJA e o ensino regular médio.

Com o fim da EJA e com esse novo ensino proposto pelo estado, toda a comunidade escolar ao entorno e de outros locais ficariam sem chances de estudo, pois é a única unidade que oferece a EJA. Os professores, até mesmo os mais antigos, todos esses teriam que deixar a unidade pelo fato de suas jornadas serem incompatíveis com os horários propostos pelo governo. Além de trabalhar mais, os professores não receberiam remuneração pelo aumento na jornada. O mesmo se repete por outras escolas no município. 

- 00:45 - ATUALIZAÇÕES:
Após reuniões com a secretaria de educação do estado, a EJA continua no Cebric. É importante destacar que tal vitória também é devido a participação dos alunos da unidade.