Servidores públicos do estado e estudantes fazem uma manifestação contra a crise financeira no plenário da AlerjCerca de 50 manifestantes tentaram invadir o plenário da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) no início da tarde desta segunda-feira. No momento da manifestação os parlamentares votavam o orçamento do estado para 2016 e outros projetos para a aumentar impostos. Os segurança reagiram com spray de pimenta, e houve briga com servidores. Algumas pessoas ficaram levemente feridas.

O grupo protesta contra os atrasos do 13º salário e os cortes de orçamento. Entre os manifestantes estão ainda representantes de fundações do estado que devem ser extintas. Mais cedo, um grupo de manifestantes fechou uma faixa da Rua Pinheiro Machado, em Laranjeiras, em frente ao Palácio Guanabara.

PROBLEMAS COM EMPRÉSTIMO ANUNCIADO
Após afirmar que iria pagar em cinco vezes a segunda parcela do 13º salário, o governador Pezão anunciou que os servidores que preferissem poderiam pedir um empréstimo com juros mais baixos no Bradesco, e o governo se responsabilizaria pelo pagamento. O anúncio provocou uma verdadeira corrida aos bancos. Mas ao chegarem, tiveam uma desagradável surpresa: foram avisados que não há empréstimo.

Segundo os servidores, os gerentes informam que não há qualquer empréstimo disponível. O anúncio causou revolta. No início da tarde, no entanto, de acordo com o telejornal RJTV, da TV Globo, o governador afirmou que liberou o empréstimo a partir da tarde desta segunda.

Fonte/texto/foto: EXTRA