Foto de uma das mãos de uma pessoa segurando uma moeda e um realQuem trabalha de segunda à sexta-feira em Macaé, gasta com passagem por mês apenas R$ 20,00. Considerando as 4 semanas do mês. Em São Gonçalo, uma pessoa que também trabalha de segunda à sexta-feira, gasta por mês R$ 69,00. Considerando a passagem de R$ 3,45 nos cinco dias das 4 semanas do mês.
-
Macaé irá manter, em 2015, a passagem de ônibus a R$ 1,00 no perímetro urbano e região serrana. A medida foi anunciada nesta terça-feira (6) pelo secretário de Mobilidade Urbana, Evandro Esteves. Desde a implantação do projeto, em março de 2013, a demanda cresceu cerca de 25%. Em média, atualmente, são 120 mil pessoas que utilizam o transporte coletivo diariamente, em 32 linhas da cidade.

Somente na integração dos quatro terminais (Centro, Cehab, Lagomar e Parque de Tubos) passam, todos os dias, 45 mil passageiros, o que também representa uma economia para o cidadão, já que não é necessário o pagamento da segunda passagem.

A diarista Zulma Batista, 56 anos, moradora do bairro Aroeira, fala sobre a economia com o projeto. "Enquanto tudo está aumentando, a passagem continua a mesma. Utilizo o transporte coletivo três vezes por semana e, mesmo assim, gasto apenas R$ 6,00 para trabalhar. Isso é muito bom", comemora.

A passagem a R$ 1,00, proposta pelo Executivo, foi aprovada por unanimidade na Câmara Municipal de Macaé há dois anos. O custo real da passagem é R$ 3,17, porém, a prefeitura faz o repasse da diferença.

- Esse projeto é de grande alcance social. O transporte público é visto pela gestão atual como algo importante para a população. Por isso mesmo, investimos na modernização, para obtermos qualidade nos serviços prestados, e em ações como a passagem a R$ 1,00. Além disso, geramos para o trânsito menos veículos de transporte individual, o que para mobilidade é fundamental, frisa o secretário.

Novos - Na última semana de dezembro, o Sistema Integrado de Transporte ganhou 80 novos ônibus. Com isso, o transporte público do município passa a ser composto por 270 ônibus urbanos para atender aos bairros e aos distritos da região serrana. Alguns destes veículos substituirão os coletivos que estão há mais tempo em circulação e os demais serão somados à frota para atender à população. Em Macaé, a frota de um ano e oito meses foi reduzida para um ano com a aquisição dos novos ônibus. Para se ter um parâmetro, a idade média da frota circulante brasileira é de 8 anos e 7 meses, enquanto na capital, o que já leva o Rio a ter uma das frotas consideradas mais novas do Brasil, a idade e média dos carros é de 3,65 anos.

Foto/texto/fonte: http://www.macae.rj.gov.br/mobilidadeurbana/leitura/noticia/macae-mantem-passagem-a-r-1-00-em-2015