Ampla realizou manutenção no local do acidente hoje | foto: TV Globo
A rede elétrica responsável pela morte de quatro membros de família em São Gonçalo, na Região Metropolitana, já havia sido consertada há duas semanas. Moradores do local contam que na manutenção feita pela concessionária Ampla, colocaram um poste novo, mas os cabos, aparentemente, eram antigos e haviam pontos de ferrugem. Inclusive na fiação que atingiu as vítimas.

Saiba mais em:
http://odia.ig.com.br/noticia/rio-de-janeiro/2016-01-04/moradora-de-local-onde-familia-morreu-eletrocutada-diz-que-fios-tinham-remendos.html

Família vai processar Ampla
Parentes das quatro pessoas da mesma família que morreram eletrocutadas na noite de domingo, no bairro de Neves, em São Gonçalo, pretendem processar a Ampla, empresa responsável pelo fornecimento de energia na região. De acordo com o técnico naval José Paulo Abreu Moreira, de 62 anos, filho de Adão Orlando Silva Moraes, de 87, os parentes acreditam que a concessionária foi negligente. Além de Adão, Raphael Sergio Alcântara Oliveira, de 35 anos, Lucas, de 13, e Gabriel, de 10 meses, morreram depois que um cabo de média tensão se rompeu e caiu sobre o carro da família, na Rua Marcehal Floriano Peixoto. Segundo José Paulo,

— Já acionamos um advogado, porque não queremos que outras famílias passem pelo que estamos passando. Não estamos pensando em dinheiro, mas sim na falta de segurança que essa empresa está prestando à cidade — diz José Paulo, que estava a caminho da missa quando soube da tragédia.

Vizinhos suspeitam de reparo mal feito
Um vizinho que presenciou o incidente contou que há cerca de 15 dias uma equipe da Ampla esteve próximo ao local fazendo reparos, já que havia constantes quedas de energia na região. Moradores da rua acreditam que o serviço possa ter sido mal feito.

— Antes de acontecer o acidente nós já estávamos vendo que a fiação estava enrando em curto-circuito em grande parte da via. Infelizmente um fio arrebentou logo em cima do carro deles — lamentou o vizinho, que se identificou apenas como Alexandre.

Técnicos da Ampla suspeitam que a explosão de uma bomba malvina numa rua próxima ao local tenha provocado o rompimento do cabo. Segundo os funcionários, que não estão autorizados a se identificar, comerciantes da Rua Saldanha Marinho contaram que, por volta das 19h de domingo, um grupo de rapazes colocou uma bomba malvina dentro de um freezer. Na explosão, a tampa do eletrodoméstico teria atingido a rede elétrica e provocado um curto-circuito, que, por sua vez, teria ocasionado o rompimento do fio.

Em nota, a Ampla informou que identificou em seu sistema um curto-circuito de grandes proporções, na noite de domingo, que "teria sido ocasionado pelo choque de um objeto na rede nas proximidades onde ocorreu o rompimento do cabo". A empresa acrescenta que está aguardando os resultados das investigações e prestando assistência à família das vítimas.

Leia mais: http://extra.globo.com/noticias/rio/parentes-de-familia-que-morreu-eletrocutada-em-sao-goncalo-querem-processar-ampla-18404329.html#ixzz3wIyR7v00