Luiz Antônio Teixeira Júnior, secretário
estadual de saúde do Rio.
Foto: www.rj.gov.br 
Nomeado em meio à grave crise na Saúde do Rio, o novo secretário estadual da pasta, Luiz Antônio Teixeira Júnior, começou a gestão com uma tesoura nervosa. E a primeira vítima foi o contrato do consórcio LogRio, que administra o Centro Geral de Abastecimento (CGA).Ele conseguiu reduzir o valor em 43%!

Esse contrato foi criticado pelo presidente da Assembleia do Rio, Jorge Picciani (PMDB), em entrevista à Rádio CBN, na semana passada.

Mais barato
As empresas Prol Soluções e UniHealth Logística, que recebiam R$ 4,4 milhões por mês para executar os serviços em unidades próprias e nos municípios do interior, vão passar a ganhar R$ 2,5 milhões.

A economia em 2016 será de mais de R$ 23 milhões — o contrato caiu de R$ 53 milhões para R$ 30 milhões por ano.

A redução de preço é imediata e as empresas continuam responsáveis pelo recebimento, armazenagem e distribuição de insumos, medicamentos e equipamentos utilizados nas unidades próprias do estado e repassados aos municípios.