Foto: Divulgação/facebook
O presidente da Assembleia, Jorge Picciani (PMDB), e deputados da base ficaram furiosos com as declarações do governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) de que é hora de os outros poderes (Legislativo e Judiciário) fazerem a sua parte para ajudar a debelar a crise do estado.

Eles dizem que a Casa aprovou todas as mensagens enviadas por Pezão, no ano passado, para conseguir mais recursos — algumas delas, sem nem discutir.

A Alerj também gastou 10% menos do que estava previsto em seu orçamento — o que, somado a 11% de inflação, significa uma economia de 21%.

E lembram que, se o Judiciário não tivesse liberado R$ 6 bilhões do Fundo de Depósitos Judiciais, o estado não fechava 2015.

A palavra mais bonita que usam sobre Pezão é... ingrato!

Detalhamento
Foi nesse clima que Picciani disse a Pezão, diante de vários deputados, antes da cerimônia de abertura dos trabalhos legislativos de 2016, que a Casa não vai mais aceitar projetos do Executivo feitos de qualquer maneira.

E que, agora, todos terão que vir bem detalhadinhos.

Extra, Extra - Por Berenice Seara