Foto: Facebook/Helil Cardozo
O prefeito de Itaboraí, Helil Cardozo, conseguiu do vice-presidente da República, Michel Temer, ajuda para que a cidade recupere insumos e medicamentos destruídos por um incêndio ocorrido na Quarta-feira de Cinzas no almoxarifado municipal. Durante o encontro desta terça-feira (16), em Brasília, Temer garantiu a Helil que solicitará pessoalmente ao ministro da Saúde que dê atenção especial ao município.

“O vice-presidente entendeu a gravidade da situação e agendou um encontro na próxima quinta-feira com o ministro, para que nossa cidade possa, o quanto antes, receber ajuda emergencial”, informou o prefeito.

“Nesse momento nossa preocupação maior é a de repor insumos e medicamentos, principalmente para a atenção básica. Mas também vamos buscar, posteriormente, recuperar o que foi perdido em equipamentos”.

 Na véspera do encontro com Michel Temer, Helil Cardozo se reuniu no Rio com o secretário de Estado de Saúde, Luiz Antônio Teixeira Júnior, que também garantiu ajuda ao município.

 Helil Cardozo decretou, na sexta-feira passada (12), estado de emergência na Saúde e na Educação, setor também prejudicado com a perda de veículos e equipamentos. No decreto o prefeito deixa claro que todos os recursos recebidos serão destinados apenas à reposição do material perdido no incêndio. O prejuízo estimado é de R$ 30 milhões.

O almoxarifado central abrigava material utilizado em todos os setores da prefeitura, inclusive maquinário de última geração, que seria instalado em todos os postos de saúde ao longo deste ano. Além de medicamentos da Farmácia Básica, o incêndio destruiu equipamentos completos para a montagem de consultórios odontológicos, 15 aparelhos de raios-X, seis aparelhos de monitoramento de pacientes (no valor de R$ 50 mil cada um), 92 mil coletores para exames de urina, mais de 700 mil rolos de gaze, três milhões de pares de luvas, 500 colchões, 35 respiradores, 35 nebulizadores, 80 lixeiras de coleta seletiva, 10 bicicletas que seriam distribuídas para agentes comunitários de saúde, aparelhos de pressão e quatro veículos, entre eles um micro-ônibus escolar e um caminhão-pipa. 

Fonte/texto: O Fluminense