Discutir os detalhes da implantação do Projeto Cidade da Pesca. Com este objetivo, o secretário da Pesca de São Gonçalo, Vicenildo Medeiros, participou ontem de uma reunião com membros na secretaria de Estado de Desenvolvimento Regional, Abastecimento e Pesca (Sedrap), na Praia da Beira, na Ilha de Itaoca. O projeto, que beneficia o município diretamente, vai concentrar mais da metade do escoamento total da produção pesqueira do Estado, o que equivale a 70 mil toneladas por ano. Atualmente, esta comercialização é realizada em atracadouros particulares. 

O encontrou contou com a presença de representantes do Ministério da Pesca e Aquicultura, da Superintendência Federal da Pesca do Estado do Rio de Janeiro, além de executivos de 22 empresas interessadas em se instalar no entorno da Cidade da Pesca, que será construída em Itaoca. Dentre as empresas que participaram do evento estão: Jealsa-Rianxeira e Peixaria Pop & Peixe Ltda, que juntas, devem investir cerca R$ 80 milhões. 

Durante a reunião, cópia de todos os projetos a serem desenvolvidos em São Gonçalo no âmbito da secretaria da Pesca foi entregues ao secretário Vicenildo Medeiros. Desta forma, será possível conhecer melhor os empreendimentos e os impactos que cada um deles causará na região. 

"Todo progresso é bem vindo desde que contemple aos que habitam naquelas áreas e beneficiem o município como um todo. A pesca em São Gonçalo, às margens da Baia de Guanabara, é uma atividade antiga dos moradores. Em boa parte, a produção é destinada ao mercado local. No caso de São Gonçalo e de outras regiões do estado precisamos aumentar a produção em viveiros escavados, onde espécies como a tilápia dão duas safras por ano. O objetivo da Cidade da Pesca é concentrar mais da metade do escoamento total da produção no Estado, que chega a 70 mil toneladas ano, e hoje é feita em atracadouros particulares. A área contará ainda com o Condomínio Industrial Pesqueiro Sustentável, para a instalação de empresas do ramo. A expectativa é gerar 10 mil empregos diretos, trazendo investimentos na ordem de R$ 60 milhões. Duas empresas âncoras negociam a atuação na área. É um projeto de fundamental importância para a manutenção das atividades pesqueira no estado do Rio de Janeiro, gerando renda e trabalho, além de beneficiar todo segmento pesqueiro" afirmou o secretário Vicenildo Medeiros. 

Atualmente, São Gonçalo tem 8,4 mil profissionais artesanais cadastrados no Registro Geral do Pescador (RGP). Em 2011, foram produzidas 8.717 toneladas de peixe no município, que se caracteriza pela pesca artesanal de caráter familiar. “Os números tornam o município responsável por 11% da produção pesqueira em todo o estado do Rio de Janeiro”, esclareceu o secretário municipal da Pesca. 

Projeto: localizada em uma área de 630 mil metros quadrados no bairro de Itaoca, a Cidade da Pesca vai gerar, pelo menos, 10 mil empregos diretos em um investimento público de mais de R$ 100 milhões – absorvendo principalmente a mão de obra da região. A estimativa é de que pronta seja o maior empreendimento do segmento em nível nacional, atraindo para o Rio (hoje terceiro no ranking da produção de pescado marinho do Brasil, atrás apenas de Santa Catarina e Pará) a indústria pesqueira que migrou para o sul do país nos anos 80 por falta de investimentos no setor. Além da preocupação com a pesca artesanal e o aspecto social, que envolve toda a estrutura de equipamento e serviços públicos, para que a região possa receber o contingente populacional que será atraído com a instalação do empreendimento. 

Fonte: Ascom
Autor: Ascom/Pesca
Foto: Ascom/Pesca