Foto: Divulgação
A Associação Viver Bem está interligando as 23 câmeras de videomonitoramento da Prefeitura de São Gonçalo com os novos equipamentos, da associação, que serão instalados no município. Mas o projeto, que deveria estar concluído em fevereiro empacou na questão orçamentária. A prefeitura garante que as mais de 100 câmeras devem entrar em funcionamento em dois meses. Nesse período serão finalizadas a instalação dos cabos de fibra óptica e a fixação das câmeras.

O presidente da associação, Felipe Almeida, explicou que entrou em contato com o gabinete do prefeito Neilton Mulim na manhã de ontem e reforçou o esquema de trabalho para a aplicação do projeto. “Ontem estávamos estudando os financiamentos para essa aplicabilidade e já começamos a instalar a fibra óptica até o limite do município, na divisa de Niterói e São Gonçalo”, explicou. Segundo o presidente, o projeto parou para análise de custos. “Estávamos dependendo de recursos para essas instalações, mas a prefeitura e o comércio já se prontificaram a oferecer esses custos”, reforçou.

Ao todo serão instaladas mais de 100 câmeras a cada 500 metros e atualmente a fibra óptica já está quase no limite do bairro Venda da Cruz, na Rua Doutor March, ainda em Niterói. “Acreditamos que as chuvas que assolaram São Gonçalo foi um dos motivos para agravar o atraso. Muitos equipamentos foram danificados e também nos prontificamos a recuperar esses defeituosos. Será se suma importância para os gonçalenses se sentirem seguros dentro da cidade”, completou Felipe.

De acordo com o coordenador do Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp) de São Gonçalo, Helder Garcia, até o final do ano, mais 200 câmeras serão colocadas, totalizando 300 novas. O secretário de Segurança Pública do município, coronel Adilson Alves, apontou na época da assinatura da parceria que a iniciativa garante aos cidadãos gonçalenses o direito às políticas públicas de segurança mais efetivas. “A iniciativa visa garantir mais segurança para a população gonçalense, pois teremos um monitoramento mais amplo na cidade. Essas câmeras serão instaladas em locais de grandes movimentações como centros comerciais e nas áreas onde a mancha criminal é mais elevada”, informou a nota.

Fonte/texto: A tribuna RJ