Amarildo Aguiar
Foto: O São Gonçalo
O vereador Amarildo Aguiar (PV), de São Gonçalo, município na Região Metropolitana do Rio, foi condenado pela Justiça Federal a 23 anos, 2 meses e 20 dias de prisão. Ele é apontado como chefe de um esquema que desviou R$ 9 milhões do Sistema Único de Saúde (SUS). Ainda cabe recurso, mas se a pena for mantida ele também perderá o cargo público.

Na decisão, assinada na segunda-feira, a juíza Ana Paula Vieira de Carvalho contabilizou 123 vezes o crime de estelionato — o famoso 171 do Código Penal —, além de formação de quadrilha e corrupção passiva. Este último que pesou mais na formação da pena, incluindo 11 anos e 8 meses de prisão.

— Vamos recorrer assim que tivermos conhecimento da pena oficialmente. É uma pena muito elevada, desproporcional — avalia o advogado Andre Francisco Siqueira: —Acreditamos na absolvição ainda, mas pelo menos tentaremos reduzir essa pena, que chega a se igualar a uma por homicídio qualificado.

Amarildo foi preso no dia 16 de julho do ano passado, em sua casa, por agentes da Polícia Federal, durante a Operação Panaceia. O esquema chefiado pelo político utilizava pacientes fantasmas para receber pagamento do SUS por consultas e exames de baixa complexidade. Proprietários de clínicas médicas e laboratórios também são citados na investigação, bem como outros políticos da cidade.
Na Câmara dos Vereadores de São Gonçalo, o suplente de Amarildo, Cici Maldonado, já se prepara para assumir definitivamente a sua cadeira:

— Eu lamento os fatos que me trouxeram, mas já estou há alguns meses trabalhando e dando o melhor de mim pela cidade. Ainda terei sete meses pela frente para deixar um legado melhor para São Gonçalo. Sobre Amarildo, não preciso opinar. Os fatos falam por si só.

Leia mais: http://extra.globo.com/noticias/rio/vereador-de-sao-goncalo-condenado-23-anos-de-prisao-por-crime-de-estelionato-19237691.html#ixzz47pt4KkTz