Audiência que discutiu as diretrizes orçamentárias reuniu
apenas 3 dos 27 vereadores.
Foto: Carú Pastor
Ausência de secretários municipais e de 24 parlamentares chamou a atenção de quem compareceu à sede da OAB, no Centro, nesta terça-feira (21/06).

A segunda audiência pública para discutir a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de São Gonçalo foi realizada na tarde desta terça-feira (21/06), na sede da OAB, no Centro, com menos de 30 pessoas e apenas três vereadores: o presidente da Comissão Permanente de Finanças e Orçamento da Câmara Gilson do Cefen, o vice-presidente Diego São Paio (REDE) e Professor Paulo (PCdoB).

A audiência foi aberta a perguntas dos parlamentares e da população, após a apresentação dos projetos das secretarias de Fazenda, Educação, Saúde, Turismo e Cultura, Segurança Pública, Políticas de Álcool e Drogas, da Fundação de Artes e da Procuradoria do Município. Apenas o secretário de Turismo e Cultura, Joel Garcia, esteve presente. Todos os outros enviaram representantes.

Vice-presidente da Comissão de Orçamento, o vereador Diego São Paio questionou o fato da Clínica-escola do Autista, inaugurada em Maria Paula na semana passada, não constar no orçamento de 2017. O parlamentar ainda propôs a criação de programas culturais para a realização regular de eventos.

“Me chamou a atenção a clínica-escola não constar no orçamento. Se não aparece aqui, não temos como manter um projeto tão importante como esse. Não há uma regularidade na promoção de eventos culturais. Com a criação de programas, teríamos uma agenda que garantiria a realização. Queria saber também por que os secretários só enviam representantes. A presença deles aqui seria muito importante para trocarmos ideias. A Câmara Legislativa tem um poder imenso de contribuir com a gestão do Poder Executivo, mas, para isso, é preciso haver diálogo”, declarou Diego.

O presidente da Comissão Gilson do Cefen explicou que o prazo para a apresentação de emendas ao Orçamento de 2017 terá início dez dias após o recesso da Câmara, que será durante o mês de julho.

O aposentado Newton Ferreira, de 72 anos, acompanha a política do eixo São Gonçalo-Niterói há 15 anos e também reclamou da ausência dos secretários. Para ele, isso mostra desinteresse por uma gestão participativa.

“É preciso lembrar que essa LDO é feita para o próximo governo. Quando comecei a acompanhar, os secretários participavam. Nós tínhamos a oportunidade de olhar ‘olho no olho’, saber se estavam mentindo ou não. Hoje, eles enviam representantes e acham que está tudo certo”, afirmou Newton.

A terceira e última audiência da LDO 2017 será realizada nesta quinta-feira (23/06), às 14h, na sede da OAB-SG.