Pais de autistas de São Gonçalo terão um local especializado para atender seus filhos a partir desta quarta-feira (15). O prefeito Neilton Mulim inaugura a 1ª Clínica-escola para Autistas no bairro de Maria Paula, e garante que a unidade oferecerá um atendimento adequado e especializado, acabando com a peregrinação dos pais por um diagnóstico correto.

A unidade contará com uma equipe multidisciplinar, formada por pedagogos especializados em educação especial; professores de educação artística e educação física, psicopedagogos; recreadores e inspetores cuidadores; além de equipe administrativa e de apoio comum às unidades escolares tradicionais.

Também serão oferecidos os serviços de fonoaudiologia, terapia ocupacional, psicologia, odontologia, musicoterapia, fisioterapia, enfermagem e serviço social, além de neurologia e nutrição. Composta por 12 salas de atendimento, a unidade irá realizar um atendimento semanal de no mínimo 4 horas por criança.

De acordo com o prefeito Neilton Mulim, a cidade possui um número de autistas considerável e em virtude disso, será oferecido um atendimento especializado que servirá de exemplo para outras cidades. Ainda segundo o prefeito, a clínica-escola fica em um amplo espaço, com instalações apropriadas para atender seu público alvo. O tom de azul das paredes remete a cor símbolo dos autistas, o azul, já que a síndrome é mais comum nos meninos. No Brasil, estima-se que tenhamos dois milhões de autistas, mais da metade ainda sem diagnóstico.

A unidade, que será a segunda a ser instituída no país, também oferecerá atendimento em saúde bucal em dois consultórios odontológicos. Um para atender a população do entorno e outra com atendimento especializado para os pacientes da unidade.

"São Gonçalo é uma cidade muito grande e é fundamental garantir atendimento cada vez mais humanizado e de referência. Vamos oferecer uma equipe multiprofissional, em um ambiente confortável. Será a terceira Clínica desse porte no país", esclareceu o prefeito.

O espaço atende à luta do Movimento Família Azul, liderado por Berenice Piana di Piana, mãe de um jovem autista, de 19 anos. Foi ela quem inspirou a lei federal 12764/12, que assegura a matrícula de autistas na rede regular de ensino.

Fonte: Ascom
Autor: Alex Alves
Foto: Douglas Macedo e Julio diniz