Quase que todo mês os garis fazem manifestações cobrando
salário. A da foto é em Abril, a mais recente foi mês passado.
Foto: O Flumienense
Uma manifestação dos funcionários terceirizados que fazem a limpeza das ruas de São Gonçalo deixou o trânsito bem complicado na manhã de ontem. Na Rua Feliciano Sodré, em frente a Prefeitura, um pequeno grupo interditou duas faixas de rolamento da via, que teve trânsito liberado apenas em uma pista. Os manifestantes clamavam por acerto nos pagamentos dos salários e das férias.

Segundo Elizete Araújo, de 40 anos, os funcionários da Comercial Alpha Ambiental e Serviços Ltda estão sem receber desde o último dia 6. “Estamos trabalhando por R$ 20, sendo R$ 10 de alimentação e R$ 10 de passagem. Essa situação é insustentável e temos contas para pagar e comida para comprar para casa”, esbravejou. Segundo ela cerca de 20 funcionários estão sem receber as férias e muitos já estão voltando delas. “Como podem colocar os funcionários para trabalhar e não respeitarem as férias?”, indagou.

Os manifestantes erguiam cartazes para chamar atenção dos motoristas e gritavam a situação que estão passando. “Fico com muita pena de ver pessoas, que já trabalharam implorando para receber. Isso é o fim do mundo”, comentou uma gonçalense que passava pela rua no momento do ato e preferiu não se identificar.

A Prefeitura de São Gonçalo informou em nota que somente a empresa pode responder pelo pagamento dos funcionários. A administração municipal reforçou ainda que faz os pagamentos de acordo com a prestação as notas e serviços. Já a empresa foi procurada pela reportagem, mas não se manifestou até o fechamento dessa edição.

Fonte/texto: A tribuna