Professor Helter diz que sua motivação foi perpetuar as raízes às novas gerações da sua família.

Tendo como protagonista sua mãe, o educador e empresário Helter Barcellos, mineiro que “adotou” São Gonçalo aos 5 anos, em 1941, lança um livro em que fala de seis gerações de suas famílias; ­os Barcellos, da parte paterna gonçalense e os Starling, materna de Minas Gerais. A noite de autógrafos acontece na próxima sexta-feira (15), às 19h, no ICBEU, Zé Garoto. “O livro é uma biografia de Annita Starling Barcellos, minha mãe e que faleceu muito cedo, com apenas 48 anos, vítima de tuberculose e esquizofrenia, doenças com as quais conviveu por uma década de sua vida, causando profundas marcas também na vida dos seus seis filhos”, disse o autor. O fato de ter escrito “A ausência de Annita” pode se dizer que seja uma maneira do neto Benjamin (que reside com os pais nos Estados Unidos) vir a conhecer as raízes profundas de seus familiares. “Minha intenção é que o meu neto não perca as raízes familiares. Ele vai ter neste livro a oportunidade ler sobre os avós, tios e, certamente no futuro, poderá conhecer e falar com seus primos. Enfim, como vai ser criado em Los Angeles, onde vive com os pais,não perderá os laços com seus familiares brasileiros com este livro”, revelou.

O empresário e músico Benito Corbal, que escreveu as orelhas do livro, endossa as palavras do autor.

“Acredito que a grande sacada da obra está exatamente na motivação para apresentar ao neto a história da família quando ele crescer. Isso foi simplesmente sensacional”, disse.

O livro é complementado por rica coleção iconográfica e por um bem organizado índice onomástico (estudo dos nomes próprios dos gêneros e das origens) que enumera os 250 personagens que aparecem na obra, relacionando com a figura central do livro que, de certa forma, é reproduzida nas condições de vida mais adversas e das camadas menos favoráveis.

Prestes a fazer 80 anos em setembro, esse é o primeiro livro publicado pelo professor Helter que ele levou cinco anos para finalizar.

“Primeiro porque sou preguiçoso e só escrevo quando estou com vontade de escrever. Nunca tive pretensão nenhuma em escrever ou me tornar um grande escritor, como meus colegas conterrâneos Carlos Drummond de Andrade, Fernando Sabino e Guimarães Rosa. A verdade é que não achava interessante escrever sobre um drama familiar com as proporções que foram a vida da minha mãe, com fraturas expostas e visíveis até hoje na vida de cada um de nós, seus filhos”, contou o professor Helter.

O ICBEU fica localizado na Rua Francisco Portela, 2.772.

Fonte/foto: O São Gonçalo