Em Junho, Diego São Paio realizou audiência pública sobre a merenda
Foto: Carú Pastor
Único candidato a prefeito presente na sessão plenária da Câmara de hoje, 20, o prefeitável voltou a denunciar irregularidades na merenda da rede municipal desta vez embasado em relatório do Conselho de Alimentação Escolar. Parlamentar defendeu a descentralização da compra da merenda para evitar desperdício de dinheiro público.

O candidato a prefeito Diego São Paio (REDE) não abriu mão de participar da sessão da Câmara de Vereadores desta terça-feira (20) para cumprir seus compromissos de campanha. Único vereador que concorre à Prefeitura presente na plenária, Diego defendeu investimentos em educação após denunciar irregularidades apontadas pelo Conselho de Alimentação Escolar (CAE). Em maio, ele já havia denunciado os mesmos problemas indicados pelo CAE.

Na época, a Prefeitura tinha renovado o contrato de merenda escolar com a empresa Home Bread, investigada pelo Ministério Público. Apesar da cifra milionária, R$ 18 milhões por oito meses, as unidades não tinham merendeiras, as marcas utilizadas eram desconhecidas e não havia carne. Muitas vezes, uma sopa feita por outras funcionárias  era servida aos alunos.

“Quando eu apresentei aqui na Câmara o relatório registrado em cartório das visitas que fiz a diversas unidades, alguns colegas duvidaram. Agora é o CAE quem atesta a vergonhosa situação de nossas escolas. Isso mostra que a situação vem se arrastando e a Prefeitura não fez nada para resolver o problema e nem pretende se mobilizar. Precisamos tratar a educação com seriedade. Vamos descentralizar a compra de merenda para que ela seja adquirida de acordo com o perfil de cada unidade, garantindo o bom uso do dinheiro público”, declarou Diego.
 
Publicado no último dia 5 no Diário Oficial, o relatório do CAE mostra que a Prefeitura recebeu indevidamente o valor R$ 160 mil e até hoje não devolveu o valor ao governo federal. Além disso, os produtos adquiridos pelo Programa de Agricultura Familiar foram armazenados em local em condições insalubres e não teriam sido repassados para as escolas. O documento ainda destaca diferença na quantidade de gêneros alimentícios enviados às escolas com as notas fiscais, merenda de baixa qualidade e pobre em nutrientes para substituir o almoço fazendo com que os alunos fossem dispensados mais cedo, falta de merendeiras e de infraestrutura para o preparo das refeições. De acordo com o relatório, a empresa Home Bread não cumpre suas obrigações contratuais, deixando de fornecer os equipamentos e utensílios para o preparo da merenda e de cuidar das condições de uso das cozinhas.

À tarde, o candidato  participou de gravações para o programa eleitoral e à noite realizou mais um Diego na Rede, programa online que teve como tema infraestrutura.

Agenda desta quarta-feira (21/09)
10h - Sessão plenária
13h - Gravação de programa eleitoral
18h - Debate na OAB São Gonçalo