Dilson Drumond é candidato a prefeito pelo PSDB | Foto: Divulgação
Candidato a prefeito de São Gonçalo pelo PSDB, o ex-deputado federal, ex-vereador, ex-secretário municipal e médico na cidade, Dr. Dilson Drumond, 69, afirma que sua experiência na política o capacitou para administrar a cidade. Casado, pai e avô, o gonçalense afirma que uma das prioridades do seu governo será diminuir o sofrimento da população na área da segurança.

O Senhor tem vasta experiência na vida política. Já foi vereador e deputado federal. Como acredita que essa experiência possa lhe ajudar a governar a cidade? 

Experiência é muito importante. Ter conhecimento de como funciona a máquina pública. Mas fundamentalmente para obtermos êxito é preciso que estejamos cercados de pessoas competentes, qualificadas, gente técnica. É assim que quero governar a cidade de São Gonçalo que me abraçou há mais de 40 anos e onde me dediquei profissionalmente com muito amor e carinho aos meus pacientes.  Tenho experiência e vou saber dialogar e buscar as parcerias necessárias para que o gonçalense volte a ter orgulho de nossa cidade.

Como avalia os demais adversários?

Cada um tem seu objetivo, mas sinceramente, não acredito que todos estejam preparados para governar São Gonçalo com todos os seus desafios. Gente sem nenhuma produção legislativa, provavelmente não terá condições de executar o que a cidade precisa para avançar e melhorar em todas as áreas, principalmente Segurança, Saúde, Educação e Infraestrutura.

Qual área do seu governo será prioridade, caso eleito?

Todas as áreas merecem atenção especial. Mas precisaremos nos dedicar com muita rapidez para diminuir o sofrimento da população na área de segurança. Estamos prestes a perder uma delegacia (75 DP) no Rio do Ouro por absoluta falta de entendimento entre os governos estadual e federal. A delegacia vai passar a funcionar na 74 DP de Alcântara, imagine a pessoa sair do Rio do Ouro e ter que chegar em Alcântara para registrar o furto de um celular ou outra situação? Isso é absurdo. Era para termos ampliados os serviços de segurança e temos perdido profissionais e estrutura. No meu governo não vou permitir que isso  ocorra.

Gostaria que destacasse do seu plano de governo três pontos principais de projetos que pretende implantar na cidade.

Na Saúde, vamos mudar o atendimento nos Pronto Socorros da Cidade, que passarão a atender os casos de emergência e passaremos a contar com clínicas de especialidades. Os Serviços de Pronto Atendimento também serão distribuídos por regiões para que a população tenha atendimento rápido perto de suas casas, em muitos casos, a pessoa precisa pegar dois ônibus para chegar até uma unidade de saúde de emergência. Vou ampliar o serviço de marcação de exames que poderá ser feito também por telefone e futuramente até por um aplicativo específico que criaremos para facilitar.

Na Educação, vamos ampliar o número de vagas nas escolas e creches municipais. Melhorar a qualidade do ensino com investimentos na área pedagógica e incentivo para os professores participarem de cursos de qualificação e atualização profissional. Também defendo a eleição para diretores de escola, que hoje são funções exercidas por apadrinhamento político e não por escolha da comunidade escolar. A merenda também será descentralizada, para que as direções escolares possam negociar valores e comprar a merenda no comércio local. Ainda vamos garantir a compra da merenda direta do produtor rural de nossa cidade. Se podemos comprar produtos direto de nossos produtores não o farei em outra região ou estado.

Vamos ampliar todos os esforços para recuperar a economia da cidade. Hoje as lojas estão fechando e a população perdendo emprego. Com incentivos para baixar o ISS de 5% para 2% poderemos manter as empresas aqui e ainda atrair novos investidores, garantindo assim emprego para o gonçalense dentro da nossa cidade.

Com a atual crise e o baixo orçamento da cidade, como pretende viabilizar esses projetos na cidade?

A crise existe de fato, mas cabe ao gestor buscar saídas para enfrentar os problemas decorrentes da falta de recursos. É possível, por exemplo, evitar desperdícios e gerenciar os recursos federais e estaduais que chegam nos cofres públicos municipais. Falta capacidade de gerenciamento hoje e com uma equipe técnica competente já poderemos iniciar projetos importantes. Mas também buscaremos parcerias para várias ações, assim como vamos a lei de incentivos fiscais para atrair investimentos que dinamizem a economia local e assim tenhamos mais entrada de recursos no caixa da prefeitura, que hoje depende muito dos repasse de recursos.

O senhor já fez parte do atual governo. Agora, como candidato adversário da atual gestão, como avalia o governo da cidade? No que o atual prefeito errou e em que acredita que ele acertou, qual projeto acredita que deve ser levado à frente?

Por pouco tempo estive no governo. Sem recursos e sem prioridades da atual administração. A avaliação do atual governo deve ser feita pela população e acredito que as urnas possam demonstrar isso no dia 2 de outubro.
  
Qual é a sua opinião sobre as recentes pesquisas divulgadas que o colocam entre o 3º e 4º lugar na disputa municipal?

A população está começando a se preocupar com o processo eleitoral agora, faltando poucos dias para as eleições. Tenho uma campanha simples e sem grandes doadores. Mas estou na rua diariamente conversando com a população e tenho credibilidade, como médico e político atuante em São Gonçalo há muitos anos. Certamente estarei na disputa do segundo turno e vou fazer uma administração competente para que o gonçalense tenha orgulho da cidade.

Este é o primeiro bloco de entrevistas com candidatos a prefeito de São Gonçalo ao blog "A política RJ". O segundo bloco de entrevistas será publicado na próxima sexta-feira, dia 30. Curta nossa página no facebook e acompanhe: www.facebook.com/apoliticarj