Iza, Mariola, José Carlos Vicente e Lecinho dedicaram seus discursos ao
candidato a prefeito Brizola Neto |
Fotos: TV Win/TV Câmara e Divulgação
Em meio a diversos requerimentos, projetos de lei e vetos na pauta para serem votados - que não são votados por ausência de quórum - pelos parlamentares, a eleição não foge do foco dos vereadores na Câmara Municipal de São Gonçalo. Na sessão do dia 20/09, a vereadora Iza e os vereadores Jorge Mariola e José Carlos Vicente debateram a candidatura de Brizola Neto (PDT) à Prefeitura Municipal de São Gonçalo.

Em uma de suas falas, a vereadora Iza Deolinda criticou a ex-prefeita Aparecida Panisset, braço direito de apoio à candidatura do pedetista neto de Leonel Brizola.

"Mais uma vez vocês estão sendo passados de bobos, mas coisa que vocês não são. Que a vice, ela pegou a irmã, Marilene (Marilena) Panisset e botou de vice, por que botou "Panisset" pra pensar que é ela. [...] Ela seria candidata a prefeita ou traria um garotão que, enquanto o avô trabalhava ele surfava em Copacabana?", disse a vereadora, que ainda disse que a comunidade gonçalense está amadurecendo politicamente.

O vereador Jorge Mariola falou que, em entrevista ao jornal O São Gonçalo, foi questionado diretamente sobre o candidato a prefeito do PDT, Brizola Neto, partido que o vereador Mariola fazia parte - hoje está no PHS.

"O Brizolinha é meu amigo pessoal, sem problemas, sempre tive uma relação amistosa com ele, respeito muito. É um garoto que tem berço, isso é publico. Mas, a candidatura deveria ser no Rio! Há um equivoco muito grande! Ele até ontem era do Rio de Janeiro, ele era o garoto do Rio, ele nasceu no sul, veio pro Rio novinho, foi criado no Rio, na zona sul do Rio de Janeiro, foi deputado federal pelo Rio de Janeiro, e é natural, e eu não duvido da competência dele, mas duvido da sensibilidade dele de conhecer os caminhos de São Gonçalo", afirmou o vereador, que ressaltou a admiração que tem pelos candidatos que são gonçalenses e disse que respeito pelo candidato, mas não vê nele uma pessoa para dirigir uma instituição como São Gonçalo.

Já o vereador José Carlos Vicente disse que o candidato Brizola Neto vai se perder na cidade.

"Quando nos dizermos a ele: vai ali na Av. Kennedy, ele vai para a Vila Kannedy, quando a gente falar "Lavoura", ele vai querer pegar uma enxada para plantar tomate por que não sabe quem foi o grande ídolo (Joaquim) Lavoura, quando dizer para ele ir pro Jockey Club ele vai para o hipódromo da Gávea, quando dizer para ele ir para a Fazenda dos Mineiros, ele vai pra fazenda de Aécio Neves, em Minas Gerais, por que ele não conhece a vida nem a história de São Gonçalo", disse o parlamentar, primeiro secretário da Câmara.  

O vereador Lecinho também comentou.

"É a sede de poder! [...] Se esse rapaz for ao segundo turno, que eu não acredito, só temos gonçalenses candidatos a prefeito da nossa cidade, seja quem for, nós temos que abraçar. Por que esse rapaz, se a gente for falar de pessoa, é uma ótima pessoa, mas não é gonçalense. Se perguntar ele onde é Marambaia, Jardim Bom Retiro, Guaxindiba, ele não sabe!", afirmou. 

"Se essa desgraça acontecer, desse rapaz, que não é gonçalense, for para o segundo turno, eu apoio qualquer um candidato quer for ao segundo turno com ele e que seja gonçalense. Não importa, pode ser qualquer um! Por que esse rapaz não tem o direito de ser prefeito da nossa cidade por que não conhece São Gonçalo", completou Lecinho. 

O vereador Prof. Paulo, que é da base de apoio à candidatura de Brizola Neto, defendeu que as mesmas criticas foram feitas quando Leonel Brizola disputava a eleição para governador do Estado do Rio, e ele foi eleito e ainda foi o melhor governador para a educação do Estado. 

Ressaltando que, na sessão deste mesmo dia, apenas 10 vereadores compareceram à sessão - leia AQUI - e, com a falta de quórum, projetos de lei, requerimentos e vetos não puderam ser colocados em votação.