Foto: Divulgação 
O clima de enterro na Prefeitura de São Gonçalo, que já é grande com a derrota do prefeito Neilton Mulim (PR) nas urnas, só tende a piorar.

A partir desta quinta-feira (06), o moço vai começar uma devassa em cargos comissionados e secretarias.

Cerca de dois mil servidores não concursados devem ser dispensados, progressivamente.

A previsão é que pelo menos quatro secretarias sejam extintas ou incorporadas a outras.

Tudo para, a todo custo, enquadrar a prefeitura na Lei de Responsabilidade Fiscal.

Fonte/Texto: Jornal Extra