Foto: Divulgação 
Candidato a prefeito tranquilizou ambulantes ao garantir que vai atender às reivindicações da categoria em seu mandato.

O candidato a prefeito José Luiz Nanci (PPS) fez uma grande caminhada neste sábado (15) pelo Centro. Nem mesmo a dificuldade de locomoção por causa da cirurgia realizada na perna impediu Nanci de percorrer os quase dois quilômetros entre as praças Zé Garoto e do Rodo, de onde seguiu em carreata até a Trindade, cumprimentando a população e apresentando suas propostas. Ao lado dos apoiadores da coligação “Bora Mudar”, Nanci tranquilizou vendedores ambulantes e desmentiu boatos de que acabaria com a atividade.

Ao final da caminhada, o candidato a prefeito conversou com o presidente da Associação dos Trabalhadores Autônomos do Centro de São Gonçalo, Marcos Paulo Braga de Assis, que contou as dificuldades de ser ambulante na cidade. Entre elas, a falta de uma lei específica que regulamente a profissão.

“A gente quer trabalhar direito, só isso. Nesse espaço, nós temos 68 vendedores, mas temos capacidade para mais 16 barracas. E tem gente aguardando a licença desde 2004. Não temos nenhuma lei nos resguardando, só decreto. Então, a cada mudança de governo ficamos apreensivos. A gente quer uma lei que assegure os nossos direitos”, explicou Marcos Paulo, vendedor ambulante há 20 anos.

Nanci explicou sua proposta voltada para a legalização e profissionalização. O candidato afirmou que vai melhorar as condições de trabalho da categoria e estará aberto ao diálogo.

“Essas pessoas estão aqui trabalhando, é a forma como a qual elas sustentam suas famílias. Infelizmente, espalharam boatos de que acabaríamos com os ambulantes. Isso é uma grande mentira. O vendedor ambulante é um gerador de renda para a cidade como qualquer outro. Vamos fazer uma reforma urbana nas áreas de ocupação informal para dar infraestrutura aos serviços e dignidade aos camelôs, para que eles consigam sustentar suas famílias. Queremos que todo vendedor ambulante possa ser reconhecido como um profissional de vendas e tenha direito a um espaço específico para trabalhar”, afirmou o candidato.