Foto: Ascom
O pagamento dos salários de dezembro dos servidores da Prefeitura Municipal de São Gonçalo foi pauta da reunião realizada na tarde desta sexta-feira (13), entre o secretariado da atual gestão e o Sindicato dos Servidores Públicos Efetivos de São Gonçalo (Sindspef-SG). José Luiz Nanci, prefeito do município, fez questão de prestigiar e conversar pessoalmente com os representantes.

Neste segundo encontro, foram discutidos meios de viabilizar o pagamento da folha que gera custo de R$ 35 milhões, com 10.200 servidores entre funcionários ativos, inativos e impostos.

“Vamos realizar o pagamento de janeiro até o quinto dia útil de fevereiro, mas ainda não há uma definição sobre a folha de pagamento de dezembro, passivo este que foi herdado do governo anterior. A proposta é parcelar, porém, não definimos o número de parcelas. Estamos em uma situação caótica, resgatando a credibilidade do executivo municipal”, explica o secretário de Administração, Guilherme Solé.

De acordo com o secretário de Planejamento, Rômulo Tarouquella, existe uma expectativa com a arrecadação da cota única do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU).

“Nossa arrecadação está muito baixa, as contas não estão fechando para as coisas básicas, como pagamento do salário, lixo e outras despesas”, disse Rômulo.

A resolução do caso será publicada em decreto no Diário Oficial após a próxima reunião, agendada para o dia 23.

Participaram da reunião o procurador-geral, Vitor Marcelo Aranha, o secretário de Administração, Guilherme Solé, além de Rômulo Tarouquella (Planejamento) e Eduardo Combat (Fazenda).

Após a reunião, o prefeito José Luiz Nanci, que também esteve presente, disse que “toda sua equipe está empenhada em evitar que ocorra atraso no pagamento dos salários do mês vigente e no restante do ano”.

Fonte: Ascom/Foto: Ricardo Precioso/Girley Oliveira