Clarissa Garotinho, Jair Bolsonaro, Altineu Côrtes e Soraya Santos foram os
deputados federais mais votados em São Gonçalo. Fotos: Divulgação.
Os deputados federais mais votados em São Gonçalo gastaram, no ano de 2016, mais de R$1,4 milhão de reais. Entre as despesas dos deputados estão serviços de telefonia, locação de automóveis e até comida. O deputado Jair Bolsonaro (PSC), segundo deputado eleito mais votado em São Gonçalo, gastou R$214 reais fazendo refeição em restaurantes e foi reembolsado através de sua cota parlamentar. Ao todo, em 2016, o deputado gastou R$371 mil reais.

O deputado Roberto Sales (PRB), quarto deputado eleito mais votado na cidade, foi o que mais usou cota parlamentar em 2016: cerca de R$448 mil reais. Entre as despesas do deputado, estão manutenção de gabinete, telefonia, comida, consultoria, entre outros.

O deputado Altineu Côrtes (PMDB), por exemplo, gastou durante o ano R$332 mil reais de cota parlamentar, enquanto a deputado Soraya Santos, também do PMDB, R$342 mil reais.

Somando os valores, os deputados federais eleitos mais votados em São Gonçalo gastaram mais de um milhão e oitocentos mil reais em cota parlamentar. 

A deputado federal eleita mais votada em São Gonçalo, Clarissa Garotinho (PRB) - Atual Secretária Municipal na Prefeitura do Rio de Janeiro - gastou, em 2016, cerca de R$341 mil reais em sua cota parlamentar.

O QUE É A COTA PARLAMENTAR
A Cota para o Exercício da Atividade Parlamentar – CEAP (antiga verba indenizatória) é uma cota única mensal destinada a custear os gastos dos deputados exclusivamente vinculados ao exercício da atividade parlamentar.