Foto: Divulgação
A falta de dragagem nos rios e canais continua sendo a principal causa das constantes enchentes em São Gonçalo. Na última quarta-feira a cidade voltou a sofrer com apenas três horas de chuva forte. Vários bairros ficaram completamente submersos, como o Boaçu, Jardim Catarina e Neves. Na tribuna da Câmara Municipal, o vereador Alexandre Gomes, não poupou críticas ao Instituto Estadual do Ambiente (Inea) e na próxima semana irá procurar o órgão para cobrar os serviços em caráter de emergência.

"É inadmissível que a cidade sofra toda vez que chove mais forte. A população não aguenta mais tanto descaso do Governo do Estado. Estamos cansados de pedir, solicitar, conversar, mostrar a necessidade urgente da limpeza dos rios e canais que cortam São Gonçalo. No ano passado, depois de uma forte chuva, começaram a dragar os rios Alcântara e Brandoas, mas sumiram", garantiu o parlamentar.

O Instituto Estadual do Ambiente iniciou, há um ano, a limpeza e desassoreamento em trecho de 1,2 quilômetro de extensão do Rio Alcântara, entre os bairros Alcântara e o Jardim Catarina. A dragagem era para remover mais de 30 mil metros cúbicos de sedimentos acumulados ao longo do leito e margens do rio, beneficiando cerca de 300 mil habitantes. Mas as obras não continuaram, segundo o vereador.

“As intervenções precisam continuar com urgência, pois a desobstrução e alargamento da calha, em alguns trechos vão aumentar a capacidade de escoamento das águas e, consequentemente, minimizar os riscos de transbordamento”, explicou Alexandre Gomes.

O parlamentar explicou ainda que os técnicos do Inea precisam com urgência percorrer os rios, canais e córregos que cortam a cidade. “O Estado precisa fazer a limpeza nos oito rios que cortam São Gonçalo e seus mais de 100 afluentes. Temos problemas graves no Rio Madeira (Lindo Parque), Rio Marimbondo e seus afluentes (Canal da Paul Leroux e Porto Novo), Isaura Santarem (Jardim Catarina), entre outros”.