Foto: Divulgação
Quem envelhece, entretanto, mal conhece o Estatuto do Idoso e sofre pela falta de preparo das instituições para atender suas demandas. Por determinação do prefeito José Luiz Nanci, a Secretária Municipal de Políticas Públicas para Idoso, Mulher e Pessoa com Deficiência de São Gonçalo, Marta Maria em conjunto com o Subsecretário de Idoso, Eduardo Barbosa, o Dudu do Catarina, disponibilizaram gratuitamente para todos no calçadão do Alcântara, a cartilha do idoso durante essa manhã (05).

O material contém o Estatuto do Idoso, além de orientações e cuidados para com a saúde da população da terceira idade. No estatuto estão citados os direitos fundamentais aos cidadãos com idade a partir de 60 anos, entre eles: direito à vida, à liberdade, ao meio ambiente acessível, à saúde, à educação, à profissionalização, ao trabalho, à justiça, cultura esporte e lazer, além de garantir o aperfeiçoamento moral, intelectual e social em condições de liberdade e dignidade.

Os idosos também têm direito à distribuição de medicamentos gratuitos, atendimento preferencial e imediato em órgãos que prestam serviços à população. “Visando auxiliar os idosos que desconhecem o estatuto e muitas vezes sofrem com a falta de informação, disponibilizo esta cartilha, para conscientizar as pessoas que contribuíram e ainda contribuem com a construção deste Estado. Acredito nesse trabalho e de agora em diante os idosos terão seus direitos realmente resguardados”, argumentou a secretária Marta Maria.

É o assento preferencial nos ônibus, a prioridade de atendimento nos bancos e outros locais, o respeito. Os direitos dos idosos estão expressos para todos verem, nas são desrespeitados continuamente no cotidiano. "Muitas vezes, depois dos 60 anos temos muitos de nossos direitos aviltados", afirmou Eduardo Barbosa.

Dudu ainda luta para que aconteçam mais investimentos em políticas públicas para os idosos. “Não devemos estar buscando mais leis para tratar o idoso com gratidão e respeito, nós temos é que estar pondo em prática nossos valores morais. É uma campanha contínua que precisa atingir cada vez mais pessoas”, frisou Dudu do Catarina.