Foto: Reprodução/Internet
A nomeação do deputado estadual Edson Albertassi (PMDB) para o Tribunal de Contas do Estado — o líder do governo foi oficialmente indicado por Luiz Fernando Pezão (PMDB) na terça-feira (7), e dificilmente será rejeitado pelos colegas — deve fazer com que Rafael do Gordo (PMDB) volte a frequentar o Palácio Tiradentes, sede da Assembleia Legislativa do Estado.

Mas para isso, o Rafael irá precisar desistir de uma secretaria criada em julho deste ano sob medida para ele em São Gonçalo, reduto eleitoral da família.

Rafael é filho de Eduardo Gordo (PMDB), vereador e ex-presidente da Câmara do segundo município mais populoso do Rio, que, no ano passado, foi acusado pelo Ministério Público Federal (MPF) de ter desviado recursos destinados à Saúde.

Fonte: Jornal Extra