Foto: Divulgação/Câmara Municipal de São Gonçalo
O vereador Jorge Mariola homenageou durante a sessão plenária da noite desta quinta-feira (26),  dois líderes de movimentos LGBTI+ da cidade que realizaram a Parada da Liberdade LGBTI+ de São Gonçalo, no domingo (29). O presidente do Grupo Gay Atitude  Aloísio Reis e o do Grupo Liberdade/Santa Diversidade, Rodrigo Barcelos receberam “Moção de Aplauso”.

Mariola justificou a entrega do título pela dificuldades que enfrentaram para conseguir a liberação para realizar o evento no domingo (29). “A luta desse segmento é muito grande. Na semana passada, o comandante do 7º Batalhão de Polícia Militar, não autorizou a Parada Gay. Mas eles não recuaram e foram até o Palácio da Guanabara e conseguiram a liberação e toda estrutura de segurança porque eles também tem o direito de ir e vir”, explicou o vereador.

O presidente do Grupo Liberdade/Santa Diversidade, Rodrigo Barcelos, falou sobre o objetivo da Parada da Liberdade LGBTI de São Gonçalo. “Buscamos sempre a conscientização da população e políticas públicas para inclusão do segmento”, disse.

Aloísio Reis em seu discurso de agradecimento citou a relação do parlamento com o movimento LGBTI e  as diversas leis criadas. “A relação com esta Casa Legislativa começou em 2006, quando o vereador José Augusto criou uma lei contra a discriminação LGBT, a prefeita Aparecida Panisset recuou para sancionar. Sofremos neste momento o primeiro preconceito institucional. Depois disso o vereador Fábio Montebelo nos procurou para torna a Parada LGBT um patrimônio da cidade, assim ele fez e votaram unanimemente e a prefeita não quis assinar. E Eduardo Gordo promulgou, esse foi o segundo preconceito. Outra lei criada foi a do vereador Amarildo Aguiar, criando o Dia da Homofobia, no dia 17 de maio. Tivemos também, Mariola que após a morte do jovem Alexandre Ivo por skinheads, deu um nome a uma rua. Agora, Lecinho com a lei do nome social”, explicou Aloísio.

Fonte: Câmara Municipal de São Gonçalo