Foto: A política RJ
A Câmara Municipal de São Gonçalo suspendeu a realização das sessões plenárias por quinze dias em 18 de março e prorrogou a suspensão por mais quinze dias em 31 de março, portanto, ficando um mês com as sessões plenárias suspensas. Os servidores do legislativo seguem em regime de home office.

"Vamos suspender por 15 dias, podendo retornar a qualquer momento para votação de alguma matéria urgente. Para votação precisamos de 14 vereadores, e neste momento não é indicado se reunir em ambientes fechados”, afirmou o vereador presidente da câmara, Diney Marins.

O parlamento da cidade segue na contramão de diversas casas legislativas do país que tem adotado o sistema de votação eletrônica, por vídeoconferência, possibilitando a votação de projetos importantes diante deste período de pandemia.

Questionada se está providenciando meios para realização de sessões por videoconferência para dar andamento ao processo legislativo, a Câmara Municipal de São Gonçalo esclareceu que "está seguindo as determinações do Governo do Estado em manter as portas fechadas devido a necessidade de isolamento social em decorrência da pandemia do Coronavírus.  As pautas emergenciais foram votadas antes da quarentena e os vereadores estão à disposição do prefeito José Luiz Nanci para qualquer emergência."