Deputados estaduais do Rio de Janeiro gastaram R$90.241,89 reais em 2019 para "impulsionar redes sociais". Os gastos foram pagos com a verba de gabinete da Alerj, a qual cada deputado tem quase R$27 mil reais à disposição. O deputado estadual Roossevelt Barreto Barcelos, da capital, gastou só em janeiro deste ano R$6.240,06 da verba de gabinete da Assembleia Legislativa do Estado do Rio (Alerj) para impulsionar suas redes sociais no Facebook. O parlamentar é o recordista em gastos dessa natureza. A informação é apresentada no Portal de Transparência do parlamento estadual.

O deputado justificou o valor como "acesso à internet". Os demais deputados justificaram o valor pago como "divulgação de atividade parlamentar". Em 2019, o valor gasto por Roosevelt para impulsionamento nas redes sociais foi de R$34.076,44.

Deputados citados, em ordem | Fotos: Alerj
Paga tudo por curtida:
1º Roosevelt - R$34.076,44
2º Márcio Canella - R$20.610,71
3º Rodrigo Amorim - R$14.618,67
4º Fábio Silva - R$11.545,68
5º Giovani Ratinho - R$7.499,75
6º Gil Vianna - R$5.999,81
7º Gustavo Schmidt - R$1.191,51
8º Lucinha - R$200,00
Total: R$95.742,06

O blog A política RJ tentou contato com a assessoria do deputado Roosevelt para saber o motivo do gasto ter sido declarado como "acesso à internet", mas não tivemos resposta. Também entramos em contato com a assessoria da imprensa da Alerj questionando se "impulsionamento de redes sociais" pode ser justificado como "acesso à internet" e pago com verba de gabinete. Não obtivemos resposta.

Ressaltamos que os gastos dos deputados são previstos na lei da verba de gabinete, portanto, são legais.