André Melo Andrade/Estadão Conteúdo
Do site O ANTAGONISTA

O governo do Rio de Janeiro, por meio da Fundação de Amparo e Pesquisa (Faperj), resolveu desenvolver um aplicativo para fornecer à população “informações a respeito do combate à pandemia do coronavírus”.

A “ferramenta tecnológica” vai custar ao contribuinte nada menos que R$ 10 milhões. O dinheiro vai sair dos cofres da Faperj, que firmou dias atrás um acordo com a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação.

O presidente da Faperj é Jerson Lima, indicado para o cargo pelo secretário Leo Rodrigues (PSL), segundo suplente de Flávio Bolsonaro, com o aval do Wilson Witzel.