Dr. Jefferson Gomes, secretário de saúde de São Gonçalo | Foto: Divulgação
O editor do blog A política RJ, Claudionei Abreu, entrevistou o secretário municipal de saúde de São Gonçalo, Dr. Jefferson Gomes, que comentou as ações que o município está realizando para combater o coronavírus. O secretário faz um alerta: "se não respeitarmos o isolamento social as coisas podem sair do controle."

Claudionei Abreu: Como está a situação da campanha de vacinação na cidade? A meta já foi alcançada?

Dr. Jefferson Gomes: A prioridade são os idosos e os trabalhadores da saúde. A meta inicial era vacinar 122.258 pessoas desses grupos prioritários. No primeiro grupo [idosos], foram vacinadas 97.882 pessoas, ou seja, uma cobertura 80,1%. Já no segundo grupo [trabalhadores da saúde], a meta inicial era vacinar 19.397 pessoas e registramos 18.420 vacinas aplicadas, alcançando 95% da meta. Estamos realizando a vacinação em 71 unidades de saúde, além da vacinação domiciliar.

Claudionei: Qual é a quantidade de testes de coronavírus que estão sendo feitos diariamente na cidade?

Dr. Jefferson: Os testes são disponibilizados pelo Estado através do Laboratório Central de Saúde Pública Noel Nutels. Estamos viabilizando de 50 mil testes, mas como vem do exterior, até com a forma como eles chegarão em nossas mãos nós temos que pensar.

Claudionei: Os casos confirmados de coronavírus mais que triplicaram em uma semana, saltando de 10 para 36. A cidade está preparada se continuarmos nesse ritmo por mais duas semanas?

Dr. Jefferson: A estrutura de Saúde de qualquer cidade do Brasil pode entrar em colapso se aparecerem muitos casos graves da doença. Em São Gonçalo não é diferente. Por isso decretamos estado de calamidade pública e emergência na cidade. Publicamos decretos para que os comércios permaneçam fechados e orientamos a população sobre o isolamento social. Esta semana o Hospital Luiz Palmier começa a funcionar como referência no atendimento hospitalar para pacientes com coronavírus. Serão 100 leitos, sendo 40 de CTI. Temos 4 leitos de isolamento nas duas Upas municipais (Pacheco e Nova Cidade). Também estamos com leitos de retaguarda no Hospital Franciscano, em Lagoinha. São 19 leitos de CTI e 35 de enfermaria. O município ganhará também um hospital de campanha Estadual, com 200 leitos.

Claudionei: Quais são as medidas que a secretaria de saúde tem adotado desde o início da pandemia?

Dr. Jefferson: Abrimos nosso centro de triagem ao Coronavírus, no Zé Garoto, que atende casos gripais e suspeitas da doença. Também abrimos o centro de testagem, que realiza atendimento a pacientes com doenças crônicas transmissíveis. Eles por terem a imunidade baixa, podem ser atendidos lá mesmo caso exista suspeita de Coronavírus. Temos ambulâncias exclusivas para o transporte de pacientes com coronavírus e também disponibilizamos um novo serviço de Tomografia somente pra pacientes com Coronavírus.

Claudionei: O poder público tem adotado alguma medida para combater ou punir os casos de aglomerações que estão sendo registrados em diversos pontos da cidade?

Dr. Jefferson: Sim! As equipes de Vigilância Sanitária, Fiscalização de Posturas e Guarda Municipal estão trabalhando de segunda a segunda, fiscalizando e multando comércios que não estão respeitando os decretos de fechamento. É importante que todos se conscientizem de que esse é um trabalho de todos nós, cada um deve fazer sua parte pra que o vírus não se alastre.

Claudionei: Quanto ao repasse de R$90 milhões de reais das prefeituras de Niterói e Maricá, o senhor acha que há um interesse político nessa ação, já que os prefeitos Rodrigo Neves e Fabiano Horta já declararam explicitamente apoio a pré-candidatos à prefeitura de São Gonçalo nas eleições deste ano?

Dr. Jefferson: No momento, me importo com a ajuda, que é muito bem vinda. Importante destacar que a verba está em posse do Governo Estadual e que eles têm a administração deste valor.

Claudionei: Como está a situação do hospital de campanha da cidade e qual a previsão para conclusão?

Dr. Jefferson: Até 30 de abril ele estará pronto.

Claudionei: Qual é a mensagem que o senhor gostaria de deixar para a população gonçalense nesse momento da crise de coronavírus?

Dr. Jefferson: Sabemos que é um momento difícil. Mas se não respeitarmos o isolamento social as coisas podem sair do controle. Nós nunca vivemos isto, mas devemos ter consciência de que estamos nos pondo em risco indo às ruas, principalmente os idosos ou quem convive com eles.