Elber Corrêa e Marcelo Delaroli | Foto: Divulgaçao
Marcelo Delaroli, atualmente no Partido Liberal (PL), foi um histórico adversário dos governos petistas de Maricá comandados por Washington Quaquá e por Fabiano Horta. Entretanto, mais recente, ambos selaram um acordo de paz e surpreendentemente tornaram-se aliados políticos. Há anos Delaroli já vinha tentando, sem sucesso, derrotar o PT em Maricá. Quaquá, por outro lado, queria expandir o alcance do seu partido e sua influência na região. A solução foi: com o apoio de Quaquá, Marcelo Delaroli seria o candidato a prefeito do grupo político em Itaboraí e o PT estaria como vice na chapa. Dessa forma, Quaquá expandia sua influência e o PT continuava exercendo uma hegemonia em Maricá. 

Esse plano, no entanto, foi frustado com a aproximação da eleição, levando ao rompimento do acordo, com acusações de traição. Durante a convenção do PL municipal de Itaboraí, no último sábado (12), Marcelo Delaroli apresentou como candidato a vice na chapa o vereador de Itaboraí Elber Corrêa, do Republicanos, mesmo partido que o vereador carioca Carlos Bolsonaro, filho do Presidente Jair Bolsonaro, escolheu para se filiar após ser expulso do PSC. Segundo os bastidores, houve interferência da família Bolsonaro no jogo político da cidade. 

A coligação “Pra Transformar Itaboraí” será formada pelo Partido Liberal (PL), Republicanos, Partido Social Cristão (PSC), Partido Verde (PV), Partido Renovador Trabalhista Brasileiro (PRTB), Democracia Cristã (DC), Avante e Solidariedade.

Com o rompimento do acordo, o PT deve lançar o nome do advogado Lourival Casula, ex-secretário de Desenvolvimento Econômico de Maricá, que seria o vice na chapa de Delaroli caso o acordo fosse adiante. O nome ainda precisa ser aprovado na convenção municipal do partido.